Notícias
Photo Photo Photo Photo

Inquérito Eurobarómetro Standard da primavera de 2018: A um ano das eleições europeias, a confiança na União e o otimismo quanto ao futuro estão a aumentar

EP ElectionsSegundo um inquérito do Eurobarómetro publicado hoje, a maioria dos europeus considera que a situação da economia é boa e está otimista quanto ao futuro. A confiança na União está a aumentar e o apoio à União Económica e Monetária atingiu o seu nível mais elevado.

 

Cada vez mais cidadãos sentem que as principais políticas da União lhes trouxeram benefícios e dois terços dos europeus defendem uma UE forte no que toca ao comércio. Por último, a maioria dos europeus tem uma imagem positiva da UE e a percentagem de pessoas que consideram que a sua voz conta atingiu o seu nível mais elevado desde 2004. Estes são alguns dos principais resultados do último inquérito Eurobarómetro Standard realizado entre 17 e 28 de março e publicado hoje.

 

1. Otimismo em relação à economia e forte apoio ao euro

 

Os europeus continuam a ter uma opinião positiva sobre a situação da economia europeia (50 %, +2 pontos percentuais desde o outono de 2017, contra 37 %, -2 pontos, com uma opinião negativa); esta pontuação é a mais elevada desde 2007. Em 25 Estados-Membros, a maioria dos inquiridos afirma que a situação da economia europeia é boa (contra 23 Estados-Membros no outono de 2017). Desde o outono de 2017, a perceção positiva conquistou terreno em 21 Estados-Membros.

 

Pela primeira vez desde a primavera de 2007, as opiniões positivas sobre a situação da economia nacional (49 %, +1 ponto) superam as opiniões negativas (47 %, -2 pontos). Desde o outono de 2017, a perceção positiva da situação económica aumentou em 18 Estados-Membros, liderados por Portugal (43 %, +10 pontos), Irlanda (79 %, +7 pontos), Finlândia (77 %, +6 pontos) e Lituânia (38 %, +6 pontos). As perceções variam entre os Estados-Membros. Assim, por exemplo, 93 % dos inquiridos nos Países Baixos e no Luxemburgo consideram que a situação da sua economia nacional é boa, enquanto na Grécia apenas 2 % são dessa opinião.

 

O apoio à União Económica e Monetária e ao euro mantém-se a um nível recorde: três quartos dos inquiridos (74 %) na zona euro são a favor da moeda única da União Europeia.

 

2. A confiança na União Europeia está a aumentar

 

A confiança na UE está a aumentar, tendo atingido 42 % (+1 ponto), o seu nível mais alto desde o outono de 2010. Em 15 Estados-Membros, a maioria dos inquiridos confia na UE. Os níveis de confiança mais elevados foram registados na Lituânia (66 %), em Portugal e na Dinamarca (ambos com 57 %) e no Luxemburgo e na Bulgária (56 % em ambos os casos). Desde o outono de 2017, a confiança na UE ganhou terreno em 19 países, em especial Portugal (57 %, +6 pontos percentuais) e Eslovénia (44 %, +6 pontos), embora tenha diminuído em seis países, sobretudo na Bélgica (47 %, -6 pontos percentuais), na Hungria (44 %, -5 pontos) e na Eslováquia (44 %, -4 pontos).

 

40 % dos europeus têm uma imagem positiva da UE (37 % têm uma imagem neutra e apenas 21 % têm uma imagem negativa). A imagem é positiva em 15 Estados-Membros e as percentagens mais elevadas foram observadas na Irlanda (64 %), Bulgária e Portugal (ambos com 56 %) e Luxemburgo (54 %).

 

A confiança na UE continua a ser mais elevada do que a confiança nos governos ou parlamentos nacionais. 42 % dos europeus confiam na União Europeia, ao passo que 34 % confiam nos respetivos parlamentos e governos nacionais.

 

Uma maioria de europeus mostra-se otimista quanto ao futuro da UE (58 %, +1 ponto). Esse otimismo observa-se em todos os Estados-Membros menos dois: a Grécia (onde, apesar de um aumento de 5 pontos percentuais no nível de otimismo, 53% estão «pessimistas», contra 42% de «otimistas») e o Reino Unido (48% contra 43%). O otimismo é mais elevado na Irlanda (84 %), Portugal (71 %), Luxemburgo (71 %), e Malta, Lituânia e Dinamarca (os três com 70 %). No extremo inferior da escala, encontram-se a França (48 %), Chipre e a Itália (ambos com 54 %).

 

«A livre circulação de pessoas, bens e serviços na UE» e «a paz entre os Estados-Membros da UE» são vistos como os dois resultados mais positivos da UE, respetivamente por 58 % e 54 % de europeus. Por último, 70 % dos europeus sentem que são cidadãos da UE. Pela primeira vez desde a primavera de 2010, esta opinião é partilhada por uma maioria em todos os Estados-Membros.

 

3. Migração e terrorismo no topo das preocupações dos europeus

 

A imigração é o maior desafio que a União enfrenta atualmente (38 %, -1 ponto). O terrorismo vem em segundo lugar (29%, -9 pontos), ainda à frente da situação económica (18 %, +1 ponto), do estado das finanças públicas dos Estados-Membros (17 %, +1 ponto) e do desemprego (14 %, +1 ponto).

 

A nível nacional, as principais preocupações continuam a ser o desemprego (25 %, inalterado), a saúde e segurança social (23 %, +3 pontos) e a imigração (21 %, -1 ponto). Saúde e segurança social atingem um novo recorde, ocupando agora o segundo lugar pela primeira vez desde a primavera de 2007.

 

4. Os europeus sentem os benefícios das políticas e das realizações da União

 

Comparando com a primavera de 2014, é agora maior o número de cidadãos que consideram ter beneficiado de iniciativas importantes da União, como a abolição ou redução dos controlos nas fronteiras para as viagens ao estrangeiro (53 %, +1 ponto), a diminuição do preço das chamadas quando se utiliza um telemóvel noutro país da UE (48 %, +14 pontos), o reforço dos direitos dos consumidores quando se compram produtos ou serviços noutro país da UE (37 %, +13 pontos) ou a melhoria dos direitos dos passageiros dos transportes aéreos (34 %, +12 pontos).

 

Por último, existe um forte apoio às prioridades estabelecidas pela Comissão. A liberdade de circulação é invocada por 82 % dos inquiridos (+1 ponto) e uma política comum de segurança e defesa por 75 % (sem alteração). Pela primeira vez, foi pedida a opinião dos cidadãos sobre a política comercial da UE, tendo uma maioria de 71 % manifestado o seu apoio.

 

Contexto

 

O «Eurobarómetro Standard da primavera de 2018» (EB 89) baseia-se em entrevistas individuais, realizadas entre os dias 17 e 28 de março de 2018. Foram entrevistadas 33 130 pessoas nos Estados-Membros da UE e nos países candidatos[1].

 

Para mais informações

 

Eurobarómetro Standard 89

[1] Os 28 Estados-Membros da União Europeia (UE), os cinco países candidatos (antiga República jugoslava da Macedónia, Turquia, Montenegro, Sérvia e Albânia) e a comunidade cipriota turca na parte do país que não está sob controlo do governo da República de Chipre.

P038104-966381

Discurso sobre

o Estado da União Europeia

do Presidente Juncker


  HORÁRIO

Segunda a Sexta
9h00 - 12h30

13h30 - 18h00 


CONTACTOS

Av. Dr. Nicolau Carneiro, 196

4590-512 Paços de Ferreira

T. +351 255 147 314

     +351 916 096 155 

Email: europedirect@profisousa.pt


Se já contactou um Centro Europe Direct, p.f. avalie aqui  a sua atuação. 

 

max maillots max maillot air jordan pas cher air jordan pas cher air jordan pas cher air jordan pas cher air jordan pas cher golden goose outlet golden goose outlet golden goose outlet golden goose outlet golden goose outlet golden goose outlet pandora pas cher pandora pas cher pandora pas cher pandora pas cher pandora pas cher pandora pas cher pandora outlet pandora outlet pandora outlet pandora outlet pandora outlet pandora outlet woolrich outlet