Notícias
Photo Photo Photo Photo

Quatro portugueses entre os 50 bolseiros do ERC distinguidos pelo Horizonte 2020

horizonte 2020

O Conselho Europeu de Investigação (ERC) atribuiu um financiamento complementar a 50 dos seus bolseiros, dos quais quatro são de nacionalidade portuguesa, ao abrigo das subvenções de Prova de Conceito com o objetivo de explorar o potencial comercial ou social dos resultados da investigação de fronteira financiada pelo ERC. Estas subvenções são financiadas pelo do Horizonte 2020, o programa de investigação e inovação da UE.

Pela ocasião do anúncio, o Comissário Carlos Moedas, responsável pela Investigação, Ciência e Inovação e pelo programa Horizonte 2020, disse: «As subvenções de "Prova de Conceito" do ERC desempenham um papel decisivo ao ajudar muitos beneficiários do ERC a criarem o seu próprio negócio, criarem postos de trabalhos e comercializarem as suas ideias inovadoras que mudam o quotidiano dos cidadãos europeus. É também com grande satisfação que vejo mais quatro beneficiários portugueses: três subvenções vão para portugueses em instituições de investigação em território nacional e outra para um investigador português a trabalhar no estrangeiro».
Os projetos selecionados liderados por investigadores portugueses, e que recebem cada um 150 000 euros ao abrigo das subvenções de "Prova de Conceito", foram os seguintes:
• Projeto: CAPSEL – Integração de películas finas capacitadoras, termoelétricas e fotovoltaicas para conversão e armazenamento eficiente de energia
Investigadora: Isabel Maria Mercês Ferreira
Instituição de acolhimento: Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa

• Projeto: WEAR – Bases neurais de arrancamento em subcircuitos de gânglios basais
Investigador: Rui Manuel Marques Fernandes da Costa
Instituição de acolhimento: Fundação Champalimaud

• Projeto: VeCare – Princípios de mapeamento vascular orientados por polaridade axial
Investigador: Cláudio Franco
Instituição de acolhimento: Instituto de Medicina Molecular

• Projeto: Inanovac4cancer – Nanovetores de silicone poroso multiestados e multifuncionais para teragnósticos direcionados
Investigador: Hélder Almeida Santos
Instituição de acolhimento: Universidade de Helsínquia
As subvenções de Prova de Conceito (PoC), com um montante máximo de 150 000 euros cada, podem ser utilizadas, por exemplo, para explorar oportunidades de negócio, preparar pedidos de patentes ou verificar a viabilidade prática dos conceitos científicos. Uma análise recente mostra que o financiamento tem ajudado também os cientistas financiados pelo ERC a criar novas empresas e a atrair capital para tornar os seus trabalhos de investigação comercializáveis.
Este regime de subvenções está aberto apenas a beneficiários de subvenções do ERC. Desde 2011, mais de 800 beneficiários receberam financiamento para PoC, podendo candidatar-se todos os anos numa das três fases do concurso. O anúncio de hoje refere-se à segunda fase de 2018 para a qual o ERC avaliou 130 candidaturas. O orçamento para todas as fases do concurso de 2018 é de 20 milhões de euros.
As novas subvenções foram concedidas a investigadores que desenvolvem o seu trabalho em 16 países: Áustria (2), Bélgica (4), Croácia (1), Dinamarca (1), Finlândia (2), França (6), Alemanha (2), Irlanda (1), Israel (3), Itália (5), Países Baixos (2), Portugal (3), Eslováquia (1), Espanha (7), Suíça (3) e Reino Unido (7).
Futuros convites à apresentação de candidaturas e prazos
Se é um bolseiro do ERC e está interessado em candidatar-se, deverá fazê-lo rapidamente pois o prazo para a última fase de subvenções para este ano é 11 de setembro de 2018. Os potenciais candidatos podem encontrar todas as informações aqui. Em outubro abrirá o concurso PoC para 2019, com um montante suplementar de 5 milhões de euros disponíveis para as subvenções PoC do próximo ano, mais uma vez, em três fases de financiamento. Além disso, para as subvenções PoC 2019, o ERC irá testar a utilização de montantes fixos como modo de financiamento simplificado, a fim de comparar esta abordagem com o método atual (com base na declaração de custos reais).
Mais informações
Sítio Web do REC
Programa Horizonte 2020

Comissão propõe cerca de 4,7 milhões de euros do Fundo Europeu de Ajustamento à Globalização para ajudar os trabalhadores despedidos no setor do vestuário em Portugal

feg

A Comissão Europeia propôs hoje conceder a Portugal cerca de 4,7 milhões de euros do Fundo Europeu de Ajustamento à Globalização (FEG) para ajudar os antigos trabalhadores do setor do vestuário e várias centenas de jovens que não trabalham, não estudam e não seguem qualquer formação (NEET) a encontrar novos empregos.

 

Marianne Thyssen , Comissária da UE responsável pelo Emprego, os Assuntos Sociais, as Competências e a Mobilidade dos Trabalhadores, declarou: « Os trabalhadores da indústria de vestuário em Portugal foram duramente atingidos pelo aumento da concorrência a nível mundial. Os 4,7 milhões de euros do Fundo Europeu de Ajustamento à Globalização irão beneficiar 730 trabalhadores que perderam os seus empregos e idêntico número de jovens que não trabalham, não estudam nem seguem qualquer formação, ajudando-os a adaptar as suas competências e facilitando a sua transição para novas oportunidades».

 

Portugal solicitou o apoio do FEG na sequência do despedimento de 1 161 trabalhadores em duas empresas de vestuário nas regiões Norte, Centro e Lisboa. Estes despedimentos resultaram de uma concorrência acrescida de artigos de vestuário fabricados noutras partes do mundo.

 

As medidas cofinanciadas pelo FEG destinam-se aos 730 trabalhadores que enfrentam maiores dificuldades, bem como a 730 jovens com menos de 30 anos que não trabalham, não estudam nem seguem qualquer formação (NEET), para lhes proporcionar possibilidades de melhorar as respetivas competências, designadamente por via da formação profissional, e ajudar todos os que estiverem interessados em criar uma empresa própria. As ajudas à criação de empresas incluem subvenções e apoio logístico, sob a forma de salas para seminários, conferências ou espaços de trabalho, bem como serviços comuns de receção e cafetaria, por exemplo. Estas medidas serão complementadas com alguns subsídios para compensar as despesas de deslocação e de formação.

 

O custo total estimado do pacote de medidas é de cerca de 7,7 milhões de euros, dos quais 4,66 milhões serão financiados pelo Fundo Europeu de Ajustamento à Globalização. A proposta passa agora para o Parlamento Europeu e o Conselho de Ministros da União Europeia para aprovação.

 

Antecedentes

 

Nos últimos anos, o setor do vestuário da UE sofreu graves perturbações económicas, patentes, designadamente, num declínio da sua quota de mercado. Esta situação deve-se, em parte, à redução dos entraves ao comércio internacional. No período 2004-2016, as importações de produtos têxteis para a União aumentaram 83 %. A China é o principal fornecedor, seguida do Bangladeche e da Turquia. As exportações da União também aumentaram, mas em menor grau (75 %), pelo que a balança comercial continua a ser deficitária.

 

O aumento das importações de vestuário para a UE exerceu uma pressão no sentido de preços mais baixos e deu origem a uma tendência geral na indústria do vestuário para a deslocalização da produção para países fora da UE onde os custos do trabalho são inferiores. Em Portugal, isto resultou numa diminuição constante do número de trabalhadores no setor do vestuário (de 130 000 em 2005 para 90 000 em 2016, nas regiões Norte, Centro e Lisboa).

 

O apoio do FEG será orientado para trabalhadores cujas competências não se adequem à procura atual no mercado de trabalho ou com 55 anos ou mais de idade.

 

O Fundo Europeu de Ajustamento à Globalização

 

O FEG foi criado para ajudar os trabalhadores a adaptarem-se às consequências da globalização. Embora uma maior abertura do comércio internacional induza benefícios globais em termos de crescimento e emprego, a globalização pode igualmente implicar perdas de postos de trabalho, em especial em setores vulneráveis e para os trabalhadores pouco qualificados. O Fundo, que é uma expressão da solidariedade da UE, continuou a ser melhorado no período de 2014-2020. O seu âmbito de aplicação inclui também os trabalhadores despedidos em consequência da crise económica e financeira. A intervenção do Fundo pode beneficiar os trabalhadores contratados a termo e os trabalhadores por conta própria e, a título de derrogação, os jovens que não trabalham, não estudam nem seguem qualquer formação residentes em regiões com uma taxa de desemprego juvenil superior a 20 %, em número igual aos trabalhadores despedidos beneficiários de apoios.

 

Desde que entrou em funcionamento em 2007, o Fundo Europeu de Ajustamento à Globalização recebeu 160 candidaturas. Os Estados-Membros solicitaram aproximadamente 630 milhões de euros para ajudar cerca de 150 000 trabalhadores e 4 099 jovens que não trabalham, não estudam nem seguem qualquer formação. A vigência do FEG prolongar-se-á para além de 2020: a Comissão propôs um montante máximo de quase 1,6 mil milhões de euros a preços correntes para o próximo período orçamental de 2021-2027. No futuro, a ajuda do FEG chegará a um maior número de trabalhadores e o processo de mobilização dos apoios será mais célere. O financiamento do fundo estará aberto a um maior número de casos de reestruturação significativos, incluindo os que decorrem da automatização, da digitalização ou da transição para uma economia hipocarbónica.

 

Mais informação

 

Sítio Web do FEG

 

Vídeos informativos:

 

Europa em ação para combater a crise: revitalização do Fundo Europeu de Ajustamento à Globalização

 

Fazer face a um mundo globalizado — o Fundo Europeu de Ajustamento à Globalização

Siga Marianne Thyssen no Facebook e no Twitter

Um desafio para jovens que gostam de línguas: Comissão Europeia lança o seu concurso anual de tradução dirigido às escolas

DmVG9cGWwAEm49Q.jpg large

A Direção-Geral de Tradução da Comissão Europeia convida alunos das escolas de toda a Europa a testar as suas competências de tradução, participando na 12.ª edição do concurso anual Juvenes Translatores.

Este ano, adolescentes com gosto pelas línguas irão ser chamados a traduzir um texto sobre o património cultural. O tema foi escolhido para comemorar o Ano Europeu do Património Cultural, 2018.

Os participantes deverão escolher uma das 552 combinações linguísticas possíveis a partir das 24 línguas oficiais da UE. No ano passado, houve traduções de polaco para finlandês, de checo para grego e de croata para sueco, para referir apenas alguns exemplos das 144 combinações que foram utilizadas.

Günther H. Oettinger, Comissário Europeu responsável pelo Orçamento, Recursos Humanos e Tradução, declarou: «As línguas estão no cerne da diversidade europeia e são uma das formas de compreendermos a nossa identidade. Através deste concurso, os jovens recordam-nos quão diferentes efetivamente somos e que a diversidade é uma das nossas maiores riquezas. Por conseguinte, convido todos os jovens que gostam de línguas a participar, ajudando, assim, a divulgar e desenvolver o nosso património linguístico-cultural.»

Para participar no concurso, as escolas têm de seguir o processo de registo, que decorre em duas fases.

Em primeiro lugar, as escolas secundárias devem inscrever-se no sítio Web http://ec.europa.eu/translatores. As inscrições abrem em 1 de setembro de 2018 e terminam ao meio dia de 20 de outubro de 2018, podendo ser feitas em qualquer uma das 24 línguas oficiais da UE.

De seguida, a Comissão Europeia selecionará, aleatoriamente, um total de 751 escolas e convidá-las-á a designar dois a cinco alunos para participar no concurso. Os alunos podem ser de qualquer nacionalidade e devem ter nascido em 2001.

O concurso terá lugar em 22 de novembro e decorrerá simultaneamente em todas as escolas participantes.

Os vencedores — um por país — serão anunciados no início de fevereiro de 2019 e receberão os seus prémios na primavera de 2019, numa cerimónia especialmente dedicada ao evento, que decorrerá em Bruxelas.

Durante a sua visita, os alunos terão a oportunidade de conhecerem tradutores profissionais da Direção-Geral de Tradução da Comissão Europeia — responsáveis pela avaliação das suas traduções — e falar sobre a profissão de tradutor.

Antecedentes

Desde 2007, a Direção-Geral da Tradução da Comissão Europeia organiza anualmente o concurso Juvenes Translatores (expressão latina para «jovens tradutores»). O seu objetivo é promover a aprendizagem das línguas nas escolas e dar aos jovens uma ideia do que é ser tradutor. O concurso está aberto a jovens de 17 anos que frequentam o ensino secundário. O concurso tem inspirado e incentivado alguns dos participantes a prosseguirem a aprendizagem das línguas a nível universitário e a tornarem-se tradutores profissionais. Valoriza igualmente a riqueza da diversidade linguística da Europa.

Para mais informações:

Sítio Web Juvenes Translatores:

Fotografias da cerimónia de entrega dos prémios de 2018

Siga a Direção-Geral de Tradução da Comissão Europeia no Twitter: @translatores

Comissão regista a iniciativa intitulada «Acabar com as gaiolas» (End the Cage Age)

chicken-2584740 640

Iniciativas de cidadania europeia: Comissão regista a iniciativa intitulada «Acabar com as gaiolas» (End the Cage Age)
O Colégio de Comissários decidiu hoje registar uma iniciativa de cidadania europeia com o título «Acabar com as gaiolas». O objetivo declarado da iniciativa é acabar com o tratamento desumano dos animais de criação que são mantidos em gaiolas. Os seus organizadores solicitam à Comissão que proponha legislação proibindo o uso de: gaiolas para galinhas poedeiras, coelhos, frangas, galinhas reprodutoras (de carne e ovos), codornizes, patos e gansos; gaiolas de parto para porcas; celas para porcas e celas individuais para vitelos, se ainda não proibidas.
(Desenvolvimento em IP-18-5521)

EXPOSIÇÃO - ASSUMA O CONTROLO DOS SEUS DADOS

Cartaz FLG

 

O Europe Direct do Tâmega, Sousa e Alto Tâmega, tem a honra de convidar para uma exposição sobre os seus novos direitos nos termos das novas regras de proteção de dados da União Europeia.

Passo a passo, perceba quais são os seus direitos face aos seus dados pessoais e leve para casa uma brochura informativa sobre o #RGPD – Regulamento Geral da Proteção de Dados.

Exposição patente de 4 a 28 de setembrode 2018, na Casa da Cultura Leonardo Coimbra, Lixa.

P038104-966381

Discurso sobre

o Estado da União Europeia

do Presidente Juncker


  HORÁRIO

Segunda a Sexta
9h00 - 12h30

13h30 - 18h00 


CONTACTOS

Av. Dr. Nicolau Carneiro, 196

4590-512 Paços de Ferreira

T. +351 255 147 314

     +351 916 096 155 

Email: europedirect@profisousa.pt


Se já contactou um Centro Europe Direct, p.f. avalie aqui  a sua atuação. 

 

max maillots max maillot air jordan pas cher air jordan pas cher air jordan pas cher air jordan pas cher air jordan pas cher golden goose outlet golden goose outlet golden goose outlet golden goose outlet golden goose outlet golden goose outlet pandora pas cher pandora pas cher pandora pas cher pandora pas cher pandora pas cher pandora pas cher pandora outlet pandora outlet pandora outlet pandora outlet pandora outlet pandora outlet woolrich outlet