Notícias
Photo Photo Photo Photo

UE reforça apoio humanitário ao povo Roinja

adventure-1807524_1280.jpg

UE reforça apoio humanitário ao povo Roinja no Bangladeche e em Mianmar/Birmânia com 10 milhões de euros


A Comissão Europeia vai disponibilizar mais 10 milhões de euros de ajuda humanitária para fazer face à crise do povo Roinja no Bangladeche e em Mianmar/Birmânia. Esta ajuda vem juntar-se ao financiamento de 33 milhões de euros já anunciado este ano e visa assegurar a assistência vital aos refugiados, às pessoas deslocadas e às comunidades de acolhimento no Norte do Estado de Rakhine em Mianmar/Birmânia e no distrito fronteiriço de Cox’s Bazar no Bangladeche.

Mais informações aqui.

Estados-Membros da UE comprometem-se a acolher mais de 30 000 refugiados em 2020

shinkiari-81770_1280.jpg

Estados-Membros da UE comprometem-se a acolher mais de 30 000 refugiados em 2020

 

No primeiro Fórum Mundial sobre Refugiados, em Genebra, a Comissão Europeia anunciou um apoio financeiro a favor dos Estados-Membros que assumiram coletivamente mais de 30 000 lugares de reinstalação para 2020. Desde 2015, mais de 65 000 refugiados vulneráveis encontraram proteção na Europa através do sistema de reinstalação da UE. O compromisso coletivo dos Estados-Membros para mais 30 000 lugares de reinstalação em 2020 confirma o papel da UE como líder mundial neste domínio.

 

 

Mais informações aqui

Número único europeu já recebeu 100 000 chamadas este ano

B.EuropeDirect-Centre-Tel.jpg

Número único europeu já recebeu 100 000 chamadas este ano

 

A 100 000.ª pergunta foi colocada por Isabel Zunino, de Barcelona, que visita hoje o Centro de Contacto Europe Direct e vai encontrar-se com a diretora-geral da Comunicação, Pia Ahrenkilde Hansen. Isabel Zunino trabalha para uma empresa de entrega de alimentos e estava interessada em saber mais sobre as regras da UE em matéria de plásticos de utilização única.

O Centro de Contacto Europe Direct é um canal importante para a Comissão ouvir e dialogar com os cidadãos. Criado em 2000 e com sede em Bruxelas, o Centro de Contacto responde às perguntas dos cidadãos sobre a União Europeia, em qualquer uma das 24 línguas oficiais, por telefone ou em linha.

Mais informações aqui

Mais de metade dos consumidores da UE pensam nas incidências ambientais ao fazer compras

green-1966408_1280.png

Mais de metade dos consumidores da UE pensam nas incidências ambientais ao fazer compras

 

A Comissão Europeia publicou a edição de 2019 do Painel de Avaliação das Condições dos Consumidores, o qual revela que os hiatos nesse domínio entre as diversas regiões da UE estão a diminuir, que os consumidores estão mais conscientes da pegada ecológica que produzem e que as normas de proteção dos consumidores propiciam confiança no mercado.

 

A percentagem dos consumidores que fazem compras pela internet atingiu cerca de 60 % em 2018 e continua a aumentar, não obstante a existência de grandes disparidades (84 % na Dinamarca face a cerca de 20 % na Roménia e na Bulgária). Todavia, a confiança dos consumidores relativamente à compra pela internet noutros países da UE (48 %) é bastante inferior à que aqueles depositam nas compras pela mesma via efetuadas no próprio país (72 %).

 

Mais informações aqui

Cidadãos europeus mostram apoio sem precedentes ao euro

money-3481699_1280.jpg

Cidadãos europeus mostram apoio sem precedentes ao euro

Segundo os resultados mais recentes do Eurobarómetro, mais de três em cada quatro cidadãos acham que a moeda única é boa para a União Europeia. É o mais forte apoio manifestado ao euro desde o início destes inquéritos em 2002.

Segundo os resultados do último inquérito Eurobarómetro relativo à área do euro, 76 % dos inquiridos acham que a moeda única é benéfica para a UE. Trata-se do apoio mais elevado desde que as notas e moedas de euro foram introduzidas, em 2002, representando um aumento de 2 % em relação aos níveis registados no ano passado, que já constituíam eles próprios um recorde. Do mesmo modo, uma maioria de 65 % dos cidadãos da área do euro considera a moeda comum benéfica para o seu país, sendo este, igualmente, o número mais elevado de sempre. O euro tem o apoio da maioria dos cidadãos dos 19 Estados-Membros da área do euro.

Segundo o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker: «Quase 28 anos após ter acrescentado o meu nome ao Tratado de Maastricht, continuo convicto de que foi a assinatura mais importante que fiz em toda a minha vida. O euro, com apenas 20 anos, tornou-se um símbolo de unidade, soberania e estabilidade. Nos últimos cinco anos, trabalhámos arduamente para virar a página da crise europeia, assegurar que todos os europeus possam tirar partido do emprego, do crescimento e do investimento e fazer com que a União Económica e Monetária seja mais robusta do que nunca. O euro e eu próprio somos os únicos sobreviventes do Tratado de Maastricht. O nível recorde de apoio à moeda única no meu último dia em funções como presidente da Comissão Europeia deixa-me, pois, muito satisfeito. O euro tem sido a luta de toda uma vida e é um dos maiores trunfos da Europa para o futuro. Asseguremo-nos de que continuará a proporcionar prosperidade e proteção aos nossos cidadãos.»

Segundo o vice-presidente Valdis Dombrovskis, responsável pelo Euro e Diálogo Social, bem como pela Estabilidade Financeira, Serviços Financeiros e União dos Mercados de Capitais: «O euro está hoje mais sólido do que nunca. Ao substituir 19 moedas diferentes por uma só, trouxe grandes vantagens às pessoas, empresas e países. Não é por acaso que a maioria dos europeus apoia o euro. Este apoio recorde dá-nos um mandato claro para consolidar a União Económica e Monetária e reforçar o papel internacional do euro.»

Pierre Moscovici, comissário responsável pelos Assuntos Económicos e Financeiros, Fiscalidade e União Aduaneira, afirmou, por sua vez: «Longe vão os tempos em que havia dúvidas quanto à integridade da moeda única. O euro é uma das maiores histórias de sucesso da Europa, tendo trazido benefícios tangíveis ao particulares, às empresas e aos governos europeus. Desde a crise e a entrada em funções desta Comissão, conseguimos reforçar a União Económica e Monetária, embora ainda haja muito a fazer. O futuro do euro ainda está por escrever. Temos de garantir que este apoio continua a crescer e que os benefícios do euro são partilhados cada vez mais equitativamente por todos os cidadãos.»  

O euro facilita a vida

Sendo uma moeda ainda jovem, o euro acaba de celebrar 20 anos. Os europeus veem, contudo, muito claramente os benefícios práticos que o euro introduziu na vida quotidiana. Quatro quintos dos inquiridos consideram que o euro veio facilitar os negócios além-fronteiras, a comparação dos preços e as compras efetuadas noutros países, incluindo pela Internet. Uma maioria absoluta na área do euro também considera que a moeda única tornou as viagens mais fáceis e mais baratas.

Mas a moeda única significa muito mais do que as notas e moedas que temos no bolso: é um símbolo da unidade e da força mundial da Europa. Atualmente, é já a moeda de 340 milhões de europeus de 19 Estados-Membros diferentes. O euro trouxe-nos a todos benefícios tangíveis: preços estáveis, custos de transação menores, proteção das poupanças, mercados mais transparentes e competitivos, aumento das trocas comerciais, viagens mais fáceis e padrões de vida mais elevados. Cerca de 60 países de todo o mundo têm, de algum modo, a respetiva divisa ligada ao euro.

Forte apoio às reformas, à coordenação das políticas económicas e também à supressão das moedas de um e dois cêntimos

Inquiridos sobre a sua opinião quanto à coordenação das políticas económicas, incluindo as políticas orçamentais, 69 % dos europeus preconizam uma maior coordenação na área do euro, ao passo que apenas 7 % defenderam menos cooperação. Existe igualmente um forte apoio (80 %) às reformas económicas destinadas a melhorar o desempenho das economias nacionais. Isto também se reflete nos resultados nacionais, havendo maiorias claras em todos os países da área do euro.

Uma maioria de 65 % dos inquiridos mostra-se favorável à eliminação das inconvenientes moedas de um e dois cêntimos, mediante o arredondamento obrigatório do preço final das compras efetuadas nas lojas e nos supermercados para os cinco cêntimos mais próximos. Em 16 dos 19 países da área do euro esta ideia tem o apoio da maioria absoluta dos inquiridos.

Contexto

Os cidadãos inquiridos responderam a uma série de perguntas centradas em questões que vão desde a perceção e os aspetos práticos do euro à sua avaliação da situação económica, das políticas e das reformas nos respetivos países e na área do euro. Foram igualmente inquiridos no que se refere às suas opiniões e expectativas quanto ao rendimento das famílias e à inflação.

Entre 14 e 19 de outubro de 2019, foram entrevistadas telefonicamente cerca de 17 500 pessoas dos 19 países da área do euro.

 

Mais informações

Relatório completo e resultados do inquérito para cada país

Mais informações sobre a história e os benefícios do euro

Comunicado de imprensa - O euro celebra o seu 20.º aniversário

A Europa Vai À Escola

Inscreva-se aqui

_europa_va_20192020.jpg

 


 

Ursula von der Leyden

Presidente Eleita da Comissão Europeia

O meu programa para a Europa

 66881562_10157231337404280_1585032619454627840_n.jpg  


 bola.png

  


  HORÁRIO

Segunda a Sexta
9h00 - 12h30

  13h30 - 18h00 


CONTACTOS

Av. Dr. Nicolau Carneiro, 196

4590-512 Paços de Ferreira

T. +351 255 147 314

     +351 916 096 155 

Email: europedirect[a]profisousa.pt

Facebook

Instagram 

Twitter


 

Se já contactou um Centro Europe Direct, p.f. avalie aqui  a sua atuação.